Entrevistando o autor - Mary Oliveira


YAY!!!
Oi galera, tudo bem com vocês?
Acho que vocês já estão familiarizados com a sessão "entrevistando o autor" daqui do blog, pra quem ainda não conhece, é aqui que entrevisto autores de alguns livros. Hoje eu vim mostrar a entrevista que fiz com a Mary, já falei dos livros dela em outro post, e hoje nós vamos conhecê-la um pouco melhor...


Sobre a autora:
 
"Mary Oliveira, é uma jovem escritora brasileira. Nasceu na década de noventa, no interior do Maranhão. No entanto, mora há quase dez anos na capital do Pará. Apaixonada por romances e finais felizes, ela escreve histórias seguindo este mesmo gênero. Leu aproximadamente 100 romances em seu primeiro ano de descoberta à leitura, e sentiu-se obrigada a tentar escrever algo. Atualmente com três livros publicados, entre eles ebooks e físicos, ela espera que suas histórias e seus “maridos” – personagens principais – divirtam e encantem leitores de nosso país."

1) Quando você começou a escrever? E por quê? 

Comecei a escrever há dois anos, quase um ano depois de começar a ler romances e me apaixonar por uma centena de personagens. E foi exatamente este o motivo de ter iniciado a minha primeira história. Eu amava àqueles personagens, que a meu ver eram perfeitos, portanto, decidi criar os meus; com mulheres fortes e inteligentes e homens maravilhosos e extremamente espertos. Eu queria ter as minhas próprias histórias e queria que fascinassem alguém, como as histórias de tantos outros autores haviam me fascinado. 

2) Quem mais te incentivou a ser escritor? 

Uma amiga, Elizabeth. Ela foi e é minha fortaleza em muitos aspectos, mas principalmente no que diz respeito aos meus livros. Nas primeiras linhas, nos primeiros parágrafos da minha primeira história estão depositados todos os conselhos e puxões de orelha dela. Então, devo a Srta. Elizabeth o fato de ter continuado a escrever quando tudo parecia um empecilho grande demais para mim. 

3) Descreva seu livro em uma frase. 

Vou escolher meu primeiro livro, Italiano?Espanhol? para a frase: Contanto que você não se dê por vencido, a vida sempre lhe dará uma segunda chance. 

4) Quais são os autores(as) que mais te inspiram? 

No começo foi a autora Miranda Lee, de diversos livrinhos de banca (muitos dos meus preferidos são dela), mas agora autores como Sidney Sheldon e Bela André me inspiram muito também. 

5) Qual foi o livro que ajudou para você viver o mundo literário? 

Sonho de Uma Noite de Verão, Willian Shakespeare. 

6) Em qual obra você se baseou para escrever seu livro? 

Não acredito que tenha me baseado em uma obra para escrever algum livro. Mas há um deles, Minha Querida Chefe, que ao ler os primeiros capítulos os leitores costumam associa-lo ao Cretino Irresistível. Sendo o inverso. Mas como eu disse, nos primeiros capítulos. 

7) Aposto que para chegar aonde você chegou, precisou vencer muitas barreiras. Qual foi a sua maior dificuldade, quando se determinou a escrever o seu próprio livro? 

Acho que minha maior dificuldade no começo fui eu mesma, pelo fato de ser muito autocrítica. 

8) Fale um pouco da emoção de ver sua obra nas mãos dos leitores. De sua história sendo discutida, apreciada ou até mesmo criticada. 

Ontem (25.04) recebi a primeira foto de um leitor com meu livro nas mãos. E não fui capaz de colocar em palavras o que senti ao ver àquela imagem. Ainda me sinto assim, um tanto quanto extasiada por ver que um sonho finalmente se tornou realidade. 

9) Quantos livros você já escreveu? E quantos já publicou? 

Já escrevi três. Mas apenas dois foram publicados. Sendo um físico e outro e-book. 

10) Há algum tema específico sobre o qual você goste de escrever? 

Um tema não. Mas romances em que os personagens principais possuam diversos problemas à superar juntos, são meu clichê preferido. 

11) Fale um pouco sobre seu livro? Do que se trata? 

O que foi lançado recentemente pela Editora Angel, Minha Querida Chefe, é um romance entre a gerente de uma empresa de recuperação de crédito e seu coordenador. O livro é narrado por Ian, que odeia com todas as forças sua chefe, ódio do tipo “eu queria te matar por ser tão arrogante, mas também queria fazer muitas outras coisas com você por este mesmo motivo” ~risos~. O romance dos dois tem início mesmo quando eles engajam em um relacionamento baseado puramente em sexo e dias depois Corinne simplesmente some da vida de Ian. Neste momento, ele, mais do que nunca, se sente enfurecido e usado por ela e decide fazê-la provar do próprio veneno. No entanto, nem tudo é o que parece e ao perceber isso ele verá que com sua atitude criara apenas mais uma barreira entre os dois, mas principalmente, entre o que ele quer e o que ela está disposta a oferecer. 

12) Como é o seu processo criativo? 

Costumo dizer que estou vinte e quatro horas ligada no modo “escritora”. Porque qualquer coisa é capaz de me fazer lembrar de uma das minhas histórias e, consequentemente, me dá ideias para acrescentar ao enredo. Mesmo que sempre comece um novo livro com o manuscrito dele em mente, eu esporadicamente faço alterações. 
Para novas histórias coisas bobas podem me dar inspiração suficiente para escrevê-las. Como por exemplo, uma foto. 

13) Você pretende seguir a carreira de escritor? 

Sinceramente amo escrever, amo saber que pessoas leem e gostam do que escrevo, mas não acho que teria coragem suficiente para me arriscar a ser “somente” escritora no Brasil. Não acho que a profissão seja valorizada o suficiente até agora, e embora isso esteja mudando, eu ainda pretendo ter uma segunda carreira. 

14) Qual o seu lugar favorito pra escrever? 

Meu quarto. Sempre. 

15) Quando você escreve, já sabe qual será o desfecho da trama ou a história dita às regras e conduz você? 

Costumo saber sim, mas como disse anteriormente, sempre faço alterações e determinadas vezes isso me faz mudar o fim da história. 

16) Que livros estão na sua lista de preferidos? 

Se Houver Amanhã, Sidney Sheldon. 
O Inocente, Harlan Coben. 
Fiquei Com Seu Número, Sophie Kinsella. 
Só Tenho Olhos Para Você, Bela André. 

17) Qual seu estilo de leitura preferido? 


Romance, Romance erótico e romance policial. – SIM, EU AMO ROMANCE. ~risos~ 

18) Você acha que é certo julgar um livro pela capa? 

Não, mas admito que já fiz isso. 

19) Como você vê o mercado editorial brasileiro hoje? 

Graças a Deus, eu o vejo em ascensão. Crescendo mais a cada dia para escritores brasileiros. 

20) Na sua visão, qual é a principal virtude de um escritor? 

Compartilhar sua imaginação e criatividade com outras pessoas, fazendo-as ver o que está em sua mente. 

21) Que dica você pode deixar para quem deseja escrever? 

É difícil, mas não impossível. Não desista nos primeiros empecilhos ou em qualquer outro que possa vir. Principalmente, se você gostar do que faz.



Por enquanto é isso, pessoal! Espero que tenham gostado da entrevista... E me digam, vocês já a conheciam, já leram algum de seus livros? Deixem dicas de posts ou de algum autor (algo possível <3 rsrs) que você gostaria que entrevistássemos.

Até o próximo! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...