Princesa Implacável - Mary Oliveira




Sinopse:

"Hannah nunca fora um paradigma no que diz respeito ao seu

título de princesa. Na verdade, ela sempre tentara fugir dos padrões estabelecidos pelas leis e doutrinas equivocadamente impostas na sociedade em que vive.

E por mais que estivesse sempre disposta a sair do conto de falhas que sua vida era, ela não conseguira. Nunca tivera sequer uma chance. Até agora.

Após ser obrigada a um casamento com um homem sete anos mais velho, homem este responsável por algo terrível na vida de outra mulher, ela se surpreende quando em sua noite de núpcias ele lhe faz uma proposta.
Poderia ser a coisa mais louca que ela faria para fugir de coisas como seu pai e a coroa que com o decorrer dos anos, passou a odiar. Mas era válido e talvez fosse sua última chance.
A questão era que o destino lhe reservara uma surpresa, um imprevisto. E este agiu de forma inexorável ante todos os seus planos. Mas foi o que a ajudou a descobrir o que estava por trás de seu casamento. E principalmente, a começar a entender os motivos que levaram seu marido a lhe oferecer aquele acordo. No fim, ela percebera que haviam mais segredos e perigos envolvendo a união dos dois, do que imaginara."




A estória começa na lua de mel de Hannah, onde ela se mostra EXTREMAMENTE revoltada com seu casamento, pois não aceitava que em pleno século XXI  uma mulher fosse obrigada a casar por arranjo. Sim, o livro se passa em nosso tempo, mas de uma maneira meio que diferente, pois, em um lugar próximo a Inglaterra (Cambridbel, onde vivia a princesa Hannah) e um outro próximo a Itália (Constia onde mora o príncipe Henry), as coisas continuam como ha alguns séculos atrás. Principados, castelos, reis, príncipes e princesas, e algumas regras antiquadas que enlouquecem Hannah todos os dias.

Ela já vinha ha alguns anos nutrindo a vontade de desistir de tudo, de fugir, mas então veio o seu casamento. Ainda durante a lua de mel, seu marido, Príncipe Henry, decidi lhe fazer uma proposta. Se ao final de duas semanas, ela não conseguisse nutrir nenhum tipo de sentimento por ele, ela poderia ter o divorcio. Obviamente ela aceitou a proposta já planejando como tudo aconteceria, mas as coisas não deram tão certo quanto ela imaginava. Algo a tirou de seus sonhos novamente, tirou-lhe a chance de "ser livre".

Eu não sabia muito bem o que esperar deste livro, comecei a lê-lo despretensiosamente e querendo ir com calma, mas não foi possível. Pelo simples fato de que esse livro é viciante! Foram as 407 paginas lidas mais rapidamente de toda a minha vida, rsrs. O livro tem uma escrita muito leve e flui de tal maneira que, quando você perceber, já terá lido mais da metade dele. 

No começo do livro você fica meio perdida, porque como a Hannah não sabe de nada, e o narrador é em primeira pessoa, você também não sabe de nada. E isso te arrasta pra dentro do livro de uma forma INCRÍVEL. Porquê você fica querendo descobrir as respostas para tudo aquilo tanto quanto ela. As coisas vão sim sendo explicadas ao longo do livro, para meu imenso alívio. 

Mas apesar disso, eu achei ruim o fato de não conseguirmos acompanhar exatamente tudo que se passa, pois o livro é escrito em primeira pessoa, ou seja, nós nos sentimos no lugar da personagem. E a desvantagem disso, é que quando se tem passadas de tempo muito rápidas, ou aquelas cortadas por exemplo "dias depois"  e a personagem teve algum tipo de crescimento pessoal, você sente falta. Fica como se houvessem lacunas a serem preenchidas, como se tivesse sido algo forçado.

Lembro-me de que eu senti um pouco de 50 tons, nas descrições tanto físicas de alguns personagens, quanto nos gestos que eles faziam, manias, etc. Acho que quem ler os dois talvez sinta o mesmo, mas gente, juro, não é cópia não. É uma semelhança, e acho que sempre vai rolar algo assim.

E outro ponto que me incomodou foi o fato dele ter alguns erros muito visíveis de digitação como o livro é em ebook, creio que talvez tenha sido algum probleminha na hora de editar, não sei. Mas realmente isso me incomodou bastante.

O livro é new-adult, tem cenas hots, tem palavrão, e o que posso dizer... algumas mortes. As cenas mais quente não são exploradas ao estilo 50 tons, mas também não é aquela coisa Crepúsculo. E os palavrões não são ditos sempre, okay? Ele tem hora e lugar para aparecer, rsrs. E as mortes?Hm... Acostumem-se com elas desde o início do livro. Porque a Mary tem uma coisa em destruir seus sentimentos, e depois recupera-los. 



Então pessoal, eu sei que essa resenha ficou meio longa, mas eu quis passar pra vocês toda e qualquer coisa que me chamou no livro e que eu acho que faz diferença. A Princesa Implacável é um livro muito bom, tem uma estória maravilhosa, e que eu realmente só tenho a agradecer a Mary por ter nos dado essa honra. Eu espero que todos tenham oportunidade de lê-lo. Tem mais coisas sobre a Mary aqui no blog, tem apresentação dos livros, tem entrevista e links para vocês comprarem os livros dela que realmente valem a pena e tem um custo bem baixinho. Lembrando que eu li Princesa Implacável em ebook, por isso não tem foto dele seguindo o nosso novo modelo de publicação, okay?

Então é isso, espero que tenham gostado, e não esqueçam de dizer aqui em baixo o que acharam.

  Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...