God of War - Matthew Stover e Robert E. Vardeman


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Eu espero que sim. Trouxe hoje uma resenha do livro God of War, sim...aquele jogo bem sangrento e violento que foi a fama do ps2. Como muitos sabem, muitos livros de jogos estão sendo publicados, lógico que um jogo tão famoso como esse não seria deixado para trás. Sem contar que a estória do jogo é muito legal, cheia de conflitos, por isso houve um certo interesse em levar para os livros.

A história de God of War , tanto no livro quanto no jogo, tem como protagonista Kratos, que é um semi-deus filho de Zeus, trabalha para os Deuses em troca de redenção. O motivo dele procurar isso provável que muitos de vocês saibam, mas não darei um possível spoiler. Ele faz os mais diversos e complicados trabalhos, no estilo Hércules mesmo. durante 10 anos ele foi um servo direto dos deuses, e então chega a vez da sua ultima missão. Se ele concluir com sucesso, ele receberá a redenção que ele tanto procura.



Bom, é um pouco estranho ler o livro. Caso você tenha jogado o game primeiro...provável que você não curta muito assim o livro, pois ele é basicamente a repetição do jogo. Eu costumo a falar com minha namorada sobre esse livro dizendo que só falta ele descrever os "hits" que o Kratos da nos inimigos, porque até os poderes especiais que tem no jogo são descritos. É um grande problema desse livro, que tornou bem complicado a leitura do mesmo. Há pouca inovação no enredo, nada de "a mais" que eu esperava já que é um livro que pode contar coisas que não puderam ser bem explicadas no jogo. E também eu notei como se tivesse uma confusão entre a plataforma do game e do livro, principalmente nas descrições das batalhas.

O livro é bem violento, sim...mas há partes que são bem de conversas, acordos e de lógica. Há algumas poucas cenas de deuses conversando (não tem no jogo) e há um certo desenvolvimento do Kratos que eu curti muito.



Poucas coisas me prenderam no livro, apesar de gostar bastante da estória. Eu curti muito as batalhas (apesar da confusão que teve entre as plataformas, como eu já disse) e também a narração dos pensamentos dele, e das suas estratégias, o que mostra q o kratos não é só uma montanha de músculo que anda e grita "ATENA". Mas sim um grande estrategista (poderíamos até supor isso, visto que ele foi um dos melhores comandantes de tropas de esparta).


Enfim pessoal, é isso que eu tenho para falar do livro tentando não dar muito spoilers, é um livro bem mediano, mas creio que seja melhor para quem não jogou o livro e que não leia fazendo essas comparações (acho que em parte foi erro meu). Espero que vocês tenham gostado da resenha. Caso vocês tenham uma opinião sobre o livro diferente da minha, fale aqui nos comentários. Então é isso pessoal, até a próxima resenha aqui no blog, tchau!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...