Wild Cards - George R R Martin


Olá pessoal, como vocês estão? Espero que bem. venho hoje para falar sobre mais uma série do George. R. R Martin, Wild Cards. É uma história bem cansativa, interessante, e diferente, mas como é uma série de mais ou menos 26 livros, imagino que o "cansativo" tende a melhorar, assim como outros livros dele.

O livro não é de autoria do George, ele é apenas o editor, o cara q vai pegar a história toda e enrolar uma liga nela pra poder conectar tudo. São diversos autores que vão fazer alguns capítulos. O livro é baseado em um jogo de RPG que o George fez com os autores amigos, assim alguém teve a supimpa ideia de transformar em um livrinho (que nem o jovem nerd com crônicas de Ruff Ghanor, só que em um contexto totalmente diferente kkk).

O livro conta uma história no pós segunda guerra mundial, acontece um problema com alienígenas ( uma espécie de bomba) e isso acaba soltando uma especie de vírus que tem efeitos colaterais totalmente aleatório para cada pessoa algumas pessoas simplesmente morriam, outras ganhavam mudanças significativas, outras simplesmente passavam como se nada tivesse ocorrido. A questão é o seguinte, entre os  pouquíssimos que sofreram mudanças, existiam dois grupos, os Ases e os Curingas. Os Ases ganhavam poderes tipo super heróis mesmo, os Curingas ganhavam deformações, aparências medonhas etc (as vezes, essas aparências vinham com habilidades, por exemplo, um curinga com aparência de camaleão pode se camuflar, outro com aparência de morcego pode voar, etc). 


A questão alienígena me lembra muito os Inumanos da Marvel, já que eles sofreram experiência com alienígenas também. 

E outra, apesar dos poderes não pensem que é uma história de heróis e vilões. Primeiro que tem aquele realismo típico do George, ele leva a física em conta aqui, ou seja... um cara invulnerável não para um carro com a mão estendida.

A história se desenrola meio que com contextos "reais" (guerra fria, comunismo, etc) meio com contexto próprios do livro (perseguições a certos grupos, rivalidades, leis para Ases e Curingas) e isso eu achei bem interessante, você consegue identificar coisas muito marcantes da nossas história ( caça às bruxas, a famosa perseguição à comunistas) de uma maneira diferente ( não seriam só os comunistas).

Cada capitulo é enorme, já que é um autor por capítulo. E cada autor conta a história de um personagem, como é o primeiro livro, imagino que diminuam bastante as histórias de cada personagem e passe a mostrar mais como eles interferem no contexto geral do livro. O mesmo se torna cansativo justamente por essa discrição de personagens: poderes, personalidades, dificuldades, desejos.


Apesar de haver vários autores, você consegue notar um elo muito forte com cada um, imagino eu (já que era um rpg) que cada autor atuou como um personagem dentro do jogo, por isso que ainda existe uma conexão bem forte, sem contar que o trabalho do George foi sensacional.

O livro só deixa a desejar na questão de te deixar preso a ele, você não fica tão curioso pra saber do próximo capítulo, você até fica quando acontece algum problema com um personagem ou coisa do tipo, mas é algo bem raro nesse livro. Acho que os próximos mudarão bastante.

Então é isso galera, espero que tenham gostado da resenha e até a próxima. 

Tchau!o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...